Nesse dia que nos coloca a refletir, tive a honra de ser convidada pela APCAL, como mulher e cientista, para compartilhar um pouco sobre o papel e as possíveis dificuldades que temos no mercado de trabalho quanto ao tema da Igualdade Feminina.

A mulher na indústria de alimentos

Falar sobre presença feminina e equidade de gênero na área de Alimentos é um tanto especial e desafiador em minha perspectiva, porque é sabido que historicamente os cursos de Alimentos no Brasil (inclusive no exterior), assim como no âmbito profissional, possuem mulheres de forma majoritária. Esse fator pode nos colocar em um afastamento natural sobre a realidade e dificuldades femininas em comparação a outras áreas e profissões, por exemplo… porém pode, contudo, nos prover um ambiente capaz e muito, de potencializar todo o nosso talento e possibilidades de carreira, já que nossa presença pode propiciar uma maior oportunidade de mudança e de gerar impactos positivos.

Apesar de toda claridade e o contexto que precisamos seguir adiante nessa jornada, minha ideia hoje não é trazer dados, nem salientar os temas comuns dessa agenda: como sobre a mulher ganhar menos que o homem, sobre que a mulher não deveria ter que escolher entre maternidade e carreira, que ser mulher é ser mais assediada ou ter quantitativamente mais chances de estar desempregada ou menor oportunidade de crescimento profissional. 

A inspiração para ir mais longe

Eu vim pedir a vocês nesse dia, para que olhem as mulheres ao seu redor e capturem essa inspiração para ir mais longe. Vim pedir que não se comparem à homens, mas que sim se lembrem de suas avós, de suas mães, irmãs, amigas, colegas de trabalho, chefes e professoras e se atentem e elevem aos quatro cantos como a presença delas fez e faz toda a diferença no mundo. 

Eu vim pedir que continuem trabalhando e estudando para ter grandes competências profissionais, que sejam cada dia mais aprimoradas tecnicamente, que ajudem outras mulheres com seus conselhos, incentivos e ouvidos. Que não abaixem suas cabeças, que sejam distinguidas por sua conduta pessoal, que não se contentem com pouco ou aceitem facilmente negativas vindas de homens (ou ainda de outras mulheres).  Que não sejam amedrontadas pelas diferenças, pelas dificuldades, nem intoxicadas com apatia pelo sucesso ou por posições confortáveis.  

Que nesse dia, tenhamos orgulho de sermos quem somos – especialmente e antes de tudo como pessoas – e que sigamos caminhando para frente, lentamente amadurecendo nossos passos, nunca os retrocedendo.

Deixo saudações amistosas à todas as Cientistas de Alimentos, colegas essas de amor à profissão, espalhadas por esse Brasil e agradeço a APCAL pela oportunidade ímpar – agradecendo também aos nossos colegas Cientistas de Alimentos, que com sua paciência, confiança e suporte contínuos nos defendem e ajudam mundo a fora, caminhando junto conosco, em parceria, a abrilhantar em nossa vocação.  

“Onde houver discórdia, que possamos trazer harmonia. Onde houver erro, que possamos trazer a verdade. Onde houver dúvida, que possamos trazer fé. E onde houver desespero, que possamos trazer esperança”. (Margaret Thatcher)

Sobre a autora

Natalia Xavier é natural de São Paulo, capital e é Cientista de Alimentos formada pela Universidade de São Paulo (ESALQ /USP – F11) e possui MBA em Economia e Negócios pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Atua desde 2013 na PepsiCo em Gerenciamento de Portfolio e Governança de Processos.

#

No responses yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *