As Nações Unidas declararam 2021 como o Ano Internacional das Frutas, Legumes e Verduras. O destaque tem por objetivo criar consciência dos benefícios nutricionais e para a saúde do consumo de mais frutas, legumes e verduras como parte de uma dieta e um estilo de vida diversificados, equilibrados e saudáveis, assim como dirigir a atenção das políticas em direção da redução das perdas e desperdícios destes produtos altamente perecíveis.

Quando pensamos em uma alimentação saudável, os primeiros alimentos que nos vêm à mente são as frutas, legumes e verduras coloridos e ricos em vitaminas, minerais e fibras, que são vitais para o bom funcionamento do corpo humano.

Os benefícios de consumir frutas, legumes e verduras como parte de uma dieta nutritiva são enormes. Os produtos frescos não apenas são benéficos para os consumidores, como também para o sistema alimentar.

O setor de frutas, legumes e verduras contribui para incrementar a biodiversidade, gerar sustentabilidade ambiental e melhorar os meios de vida dos agricultores e empregados que operam ao longo das cadeias de valor.

A escassa disponibilidade, devido aos problemas de produção (assim como a intensidade de mão de obra), transporte e comércio, e os altos preços dos produtos de qualidade fazem que as frutas, legumes e verduras sejam inacessíveis para muitas pessoas, especialmente nos países em desenvolvimento. Algumas zonas do mundo enfrentam a uma disponibilidade e acesso limitados a estes alimentos.

As frutas, legumes e verduras são produtos altamente perecíveis, e isso pode originar altos níveis de perda e desperdício de alimentos em cada etapa da cadeia de valor, começando nas propriedades agrícolas. Dados que muitas frutas, legumes e verduras são consumidos crus ou sem cozinhar, também podem apresentar um risco de doenças de transmissão alimentar relacionadas com a contaminação de patógenos e riscos para a inocuidade alimentar devido à contaminação química.

Portanto, é crucial considerar o setor de frutas, legumes e verduras de maneira holística, como parte integral do sistema alimentar, mais além dos benefícios nutricionais e examinar também seus benefícios sociais, econômicos e ambientais. Diferentes atores podem contribuir a que as frutas, legumes e verduras sejam mais acessíveis e disponíveis. Investir na cadeia do frio, na pesquisa e desenvolvimento e na inovação digital pode ajudar a melhorar substancialmente o setor.

O documento de referência do IYFV pretende chamar a atenção sobre as medidas e os enfoques sistemáticos que devem ser adotados em todo o sistema alimentar de frutas, legumes e verduras para garantir sua inocuidade para o consumo e oferecer melhores resultados nutricionais e dietas saudáveis para todos e deverá contribuir para estimular um interessante debate sobre o setor de frutas, legumes e verduras.

2021 – Ano Internacional das Frutas, Legumes e Verduras – entendendo um pouco mais

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, conhecida como FAO, declarou o ano de 2021 como International Year of Fruis and Vegetables (IYFV).

A Organização das Nações Unidas divulga, oficialmente, seus documentos em seis idiomas, sendo três que utilizam alfabeto latino e três que utilizam alfabeto próprio: inglês, francês e espanhol (alfabeto latino) e árabe, chinês (ou mandarim simplificado) e russo (estes três últimos com seus alfabetos próprios), portanto, normalmente, a ONU não faz suas publicações na língua portuguesa, seja na versão europeia ou brasileira do idioma. Essa distinção é importante, como veremos a seguir.

O documentos oficial, Fruit and vegetables – your dietary essentials. The International Year of Fruits and Vegetables, 2021, background paper, foi publicado em inglês e traduzido para os outros cinco idiomas oficiais da Organização. Mas neste texto serão utilizadas, como referências, apenas as versões que utilizam o alfabeto latino. A razão para isso logo será entendida. Em inglês temos o International Year of Fruits and Vegetables; em francês Année Internationale des Fruits et des Légumes (AIFL), e finalmente, em espanhol temos Año Internacional de las Frutas e Verduras (AIFV). No Brasil o ano comemorativo recebeu o nome de Ano Internacional das Frutas, Legumes e Verduras (AIFLV).

Pode-se perceber que há um problema de conceituação, afinal, seriam equivalentes os termos “fruits and vegetable”, em inglês; “des fruits et des legumes” em francês e “frutas e verduras” em espanhol? Ou ainda, há equivalência com os termos “frutas, legumes e verduras” em português brasileiro? Seriam equivalentes “fruits” e “frutas”, e “vegetables”, “légumes”, “verduras” e “legumes e verduras”? E o termo “hortaliças” em português, pode ser sinônimo de “vegetables” em inglês?

No comércio brasileiro, tanto atacadista quanto varejista, ou mesmo em comunicações populares, podemos ver ou ouvir a sigla FLV, que nada mais é do que as letras iniciais das palavras Frutas, Legumes e Verduras. Esse conceito, apesar de ser tradicional e bastante útil, não é válido na botânica, nem na agricultura, que fazem classificações distintas dos vegetais e suas partes. Sendo assim, parece importante entender quais são os conceitos de “Fruits and Vegetables” ou “Frutas, Legumes e Verduras”

IYFV 2021 – Nessa comemoração o que está incluído? O que não está incluído?

Segundo o documento de referência (background paper), “fruits and vegetables” são as partes comestíveis das plantas (estruturas portadoras de sementes (frutos), flores, brotos, folhas, talos (caules), raízes etc.), sejam cultivadas ou colhidas em forma silvestre, em estado cru, ou em forma minimamente elaborada.

Portanto, estão excluídas:

– raízes e tubérculos amiláceos;

– leguminosas de grãos secos (exceto na forma imatura, como a vagem);

– cereais (exceto na forma imatura, como o milho verde);

– cocos, nozes e sementes oleaginosas;

– especiarias, ervas ou plantas medicinais (exceto quando usadas como legumes ou verduras);

– estimulantes (chá, cacau e café) e

– produtos processados ou ultraprocessados feitos de frutas, legumes e verduras, tais como bebidas alcoólicas, substitutos de carnes a base de plantas e produtos de frutas, legumes e verduras com adição de ingredientes (sucos de frutas envasados, ketchup).

Qual é o volume de produção de frutas, legumes e verduras?

Tabela – Produção mundial de frutas, verduras e legumes em 2018, por produto em milhões de toneladas.

frutas legumes e verduras 
banana155outros legumes e verduras frescos327
citrus152tomate182
melancia, melão131cebola, alho, chalota, alho-poró133
maçã, pera, marmelo, pomos111couve, couve-flor, brassicáceas96
uva79pepino, pepino japonês75
outras frutas76berinjela54
manga, mangostão, goiaba55feijões, ervilhas, alfarroba, leguminosas50
pêssego, nectarina, damasco28cenoura, nabo40
abacaxi28pimenta, pimentão37
mamão13espinafre, folhas de mandioca29
ameixa, abrunho, frutas com caroço13abóbora, abobrinha,28
frutas vermelhas12alface, chicória27
tâmara9milho verde12
cereja4  
866 1090
Fonte: FAOSTAT

E o que é possível ser feito a partir do IYFV 2021?

Um plano de ação global foi elaborado e acordado pelo Comitê Diretor Internacional do IYFV. As atividades incluídas nesse plano foram desenvolvidas a partir de quatro principais linhas de ação para o ano:

1. Advocacy (argumentação e defesa) e sensibilização

2. Criação e disseminação de conhecimento

3. Formulação de políticas; e

4. Desenvolvimento de capacidade e educação.

Essas linhas de ação podem ser desmembradas em pilares de ação:

1.1 Aumentar a conscientização sobre como frutas e vegetais (F&V) contribuem para melhorar a nutrição, diversidade dietética, e saúde; impactar a sociedade, economia, e o meio ambiente; e contribuir para o desenvolvimento sustentável.

1.2 Promover os objetivos do ano e incentivar sua integração às agendas de desenvolvimento nacional, regional e global.

1.3 Estimular um debate global em torno de diferentes aspectos de FLV e sua contribuição para os ODS (objetivos de desenvolvimento sustentável) e outras convenções e diretrizes globais relevantes.

2.1 Melhorar a compreensão de como os vários aspectos dos sistemas alimentares de FLV contribuem para a sociedade, a economia e sustentabilidade ambiental, tanto nos países desenvolvidos quanto nos países em desenvolvimento e criar mensagens com base em evidências.

2.2 Promover ferramentas e mecanismos para o monitoramento e medição de impactos positivos e negativos dos diferentes aspectos do IYFV.

3.1 Promover com base em evidências, políticas, leis e regulamentos, e intercâmbio de boas práticas que avançam e maximizam a contribuição da FLV para o desenvolvimento sustentável, crescimento da economia rural e meios de subsistência, segurança alimentar e a promoção de dietas diversificadas, balanceadas e saudáveis.

3.2 Incentivar a integração e abordagens holísticas na abordagem sistemas alimentares FLV por meio de políticas nacionais transversais que contribuam para a conquista dos ODS e as metas de convenções e diretrizes globais.

3.3 Estimular a cooperação dos setores público / privado e parcerias relacionadas a diferentes aspectos do IYFV incluso na Pesquisa.

3.4 Promover o responsável investimento em inovação e desenvolvimento de infraestrutura para promover o consumo e a produção sustentável e comércio de FLV e reduzir suas perdas e desperdício.

4.1 Apoiar a formulação e a implementação de políticas e programas educacionais (como programas de alimentação escolar, hortas escolares, hortas urbanas e periurbanas e jardins telhados, locais de trabalho saudáveis, alfabetização alimentar, e programas de educação comunitários de perda e desperdícios de alimentos e material educacional relacionado para promover os benefícios da produção e consumo de FLV, suas implicações na saúde e nutrição e outros tópicos relacionados do IYFV.

4.2 Capacitar as partes interessadas, especialmente mulheres e jovens, por meio do desenvolvimento de conhecimentos e habilidades na produção e manuseio pós-colheita, processamento, preparação, comercialização e consumo de frutas e vegetais.

Finalmente, esses pilares podem ser subdivididos em ações que constam no Global Action Plan.

Mais informações oficiais a respeito do IFV podem ser conseguidas nas URL

https://www.fao.org/fruits-vegetables-2021/en/ – textos em inglês

https://www.fao.org/fruits-vegetables-2021/fr/ – textos em francês

https://www.fao.org/fruits-vegetables-2021/es/ – textos em espanhol

E mais informações sobre frutas, legumes e verduras em:

https://tropicalestufas.com.br/qual-a-diferenca-entre-legumes-verduras-e-frutas/

https://www.ceasape.org.br/noticias/ceasa-lanca-campanha-de-incentivo-ao-consumo-de-frutas-legumes-e-verduras

https://ceagesp.gov.br/

https://www.noticiasagricolas.com.br/cotacoes/frutas

https://www.noticiasagricolas.com.br/cotacoes/legumes

https://www.noticiasagricolas.com.br/cotacoes/verduras

Sobre o autor

Rodrigo Moraes de Souza é formado em Ciências dos Alimentos na 1ª turma da ESALQ/USP. É Mestre pela ESALQ/USP e Doutor pelo CENA USP. Foi fundador e presidente da APCAL nas gestões de 2008-2009. Atualmente é Professor na Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

One response

  1. Hoje eu quero agradecer por esse artigo bem feito e com
    as explicações corretas. Esta ficando complicado com
    tantos sites e informações diferentes e erradas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *