Nesta semana celebramos o dia mundial do leite. O dia 1° de junho nos serve para lembrar com mais intensidade, amor e carinho de um alimento e matéria-prima muito importante para todos nós. Pra mim, como uma boa mineira, é uma das duas matérias-primas alimentares mais incríveis que existem (em segundo lugar considero o mel, pois é muita perfeição das abelhinhas também fazerem aquela substância docinha e cheirosa, deliciosa!). Um alimento bem completo e nutritivo que é usado para fabricação de vários outros alimentos. Cada um mais saboroso que o outro!

As várias faces do leite

Quando pensamos em leite, automaticamente nos lembramos dos vários tipos de queijo, iogurtes, bebidas lácteas, sobremesas lácteas, requeijão, manteigas, e uma infinidade de produtos como o doce de leite, leite condensado, creme de leite, sorvete, enfim… Um mundo de produtos saborosos e que agradam aos paladares dos mais diversos públicos. 

Na minha opinião, o leite é uma das matéria-prima mais versátil e mais incrível que existe. Um presente das vaquinhas para nós. Claro que temos leite de outras espécies para a produção tecnológica de alimentos, mas vou me limitar a falar do leite de vaca, que é o mais amplamente usado e difundido no mundo. 

Venho aqui hoje trazer um olhar “apaixonado” dessa matéria-prima, que tanto amo. Imaginem vocês a mesa de um brasileiro sem nenhum produto lácteo. E a mesa de um mineiro então?! Impossível não é mesmo, uai?! Nada de manteiga, nem queijo, nem requeijão, nem pão de queijo… Impossível gente! Imagina a economia mundial sem leite? E a nacional? A economia mineira então?! 

A tecnologia do leite

Quando pensamos na relação profissional que temos com esse alimento, nós pensamos em muitos aspectos, como a qualidade desde a fazenda, a manutenção da qualidade durante a captação e transporte, o processamento deste alimento para que se torne seguro para o consumo e no processamento de diversas variedades de alimentos, tendo o leite como base. 

Atualmente temos, inclusive, várias fórmulas que são usadas na alimentação de bebês cujas mães não produzem leite ou ainda não conseguem amamentar devido a outros fatores. Quando penso nessa questão fico feliz de saber dos avanços tecnológicos que possibilitaram o desenvolvimento dessas fórmulas específicas e acredito na tecnologia de alimentos (nesse caso, do leite) para solucionar muitos desses problemas, como por exemplo, o leite sem lactose. 

E por que estou escrevendo sobre isso? 

Mais uma vez, escrevo sobre o leite para destacar a enorme importância desse alimento especial na vida de todos nós. Obviamente, não venho através deste texto para causar discussões com quem defenda a linha de uma alimentação sem o leite, mas acredito sim que ele nos traga muitos benefícios.

Viva o leite e tudo de bom que este alimento nos proporciona!!!

Sobre a Autora

Raíssa Camila Marques Rodrigues de Paula é Bacharela em Ciência e Tecnologia de Alimentos, formada pela UFOP – MG (segunda turma de CTA). Pós graduada em Ciência de Alimentos. Tem experiência no setor de laticínios e atualmente é Gerente de Operações no Consórcio Público para o Desenvolvimento do Alto Paraopeba (CODAP), atuando no Serviço de Inspeção De Produtos de Origem Animal.

No responses yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *